Moros / Black Urn – Split (2017)

3-Panel_JCard_FRONT_AI

Moros – WordPress / Bandcamp
Black Urn – Facebook / Bandcamp

Quando duas das entidades mais pesadas da cena musical da Filadélfia se reúnem para lançar um Split, é certeiro de que teremos um registro da mais pura devastação sonora e ondas de caos sem limites. Moros e Black Urn, são dois nomes promissores do undergound local da cidade e apesar da quantidade curta de material lançado por cada uma das bandas, seus registros são mais do que suficiente para causar uma boa impressão e levar ao público sua visão musical.

black-urn_jjca

A Black Urn é responsável por abrir o Split com sua única faixa na colaboração. “The Spirituality of Elephant Bones” se inicia com uma série de arranjos acústicos e violinos que criam um clima inicial ameno, mas que parece premeditar o que está por vir. A banda logo trata de introduzir seu instrumental denso e arrastado que transita pelo Sludge / Death / Doom, guiado por uma série de riffs colossais e um vocal que dispara uma série de berros insanos. Variações, transições e a banda continua distribuindo seu repertório pesado e sombrio, nos envolvendo cada vez mais com sua música maligna e implacável.

morospromopicfinal

A Moros vem a seguir e contribui com três faixas neste split. A primeira delas é “Corrosive Existence” e acredite, o corrosivo não se encontra apenas no título da faixa. Com um ritmo forte e pesado, a banda demonstra que a cada novo lançamento vem aprimorando sua forma caótica e suja de criar música. Mal nos recuperamos da primeira manifestação da Moros no Split e “Vortexwound” chega com todo seu noise e distorção para abalar sua mente. Basicamente quase que uma faixa experimental na qual a Moros segue estruturas menos convencionais, mas ainda é capaz de causar o impacto habitual que a banda apresenta. Última faixa e “One Foot in the Grave” anuncia o desfecho macabro do Split. O ritmo intenso se propaga pela faixa enquanto a Moros distribui um repertório sombrio, bateria esmagadora e uma distorção em timbres graves e pesados servem como plano de fundo para os vocais ásperos e agressivos que nos guiam pelos últimos instantes dessa celebração da música pesada vinda do underground da Filadélfia.

Você conhece esse tipo de som feito pelas duas bandas, você sabe do que ele é capaz e com certeza vai querer este Split entre os lançamentos que tem acompanhado. Já disponível no pre-order e com lançamento oficial no dia 27 de Fevereiro.

Tracklist:
01 – Black Urn – The Spirituality of Elephant Bones
02 – Moros – Corrosive Existence
03 – Moros – Vortexwound
04 – Moros – Moros One Foot in the Grave

Black Urn é:
Ryan Manley-Guitarra
Jordan Pierce-Guitarra
Tim Lewis-Bateria
Alex Onderdonk-Baixo
John Jones-Vocal

Moros é:
J.D – Guitarra / Vocal
J.H. – Baixo
D.W.B. – Bateria

 

Anúncios

Uma opinião sobre “Moros / Black Urn – Split (2017)”

  1. When two of the heaviest entities from Philadelphia music scene come together to release a split album, it’s certain that we will have a record of the purest sound devastation and waves of chaos without limits. Moros and Black Urn, are two promising names in the local undergound of the city and despite the short amount of material released by each of the bands, their records are more than enough to make a good impression and bring to the public their musical vision.

    Black Urn is responsible for opening the Split with its single track in the collaboration. “The Spirituality of Elephant Bones” begins with a series of acoustic arrangements and violins that create a mild initial mood but seem to premeditate what is to come. The band soon tries to introduce their dense, drawn-out instrumentality through Sludge / Death / Doom, guided by a series of colossal riffs and a vocal that triggers a series of insane screams. Variations, transitions and the band continues to distribute their heavy and dark repertoire, involving us more and more with their evil and unforgiving music.

    Moros comes next and contributes with three tracks in this split. The first one is “Corrosive Existence” and believe me, corrosive isn’t just in the title of the track. With a strong and heavy rhythm, the band demonstrates that with each new release comes enhancing its chaotic and filth way of creating music. We barely recovered from the first manifestation of Moros in Split and “Vortexwound” arrives with all its noise and distortion to shake your mind. Basically almost an experimental track in which Moros follows less conventional structures, but still is capable of causing the usual impact that the band presents. Last track and “One Foot in the Grave” announces the macabre ending of the Split. The intense rhythm spreads through the track while Moros distributes a somber repertoire, crushing drums and distorted heavy tones serve as the background for the harsh and aggressive vocals that guide us through the last moments of this celebration of heavy music coming from the underground Of Philadelphia.

    You know this kind of sound made by the two bands, you know what it’s capable of and you’ll definitely going to want this Split among the releases you’ve been following. Already available in pre-order and with official release on February 27.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s