Stratus Nimbus – Stratus Nimbus

Padrão


Estados Unidos
Facebook / Bandcamp 

Conheci a Stratus Nimbus recentemente e tive alguns bons momentos escutando o trabalho auto intitulado da banda, idealizada pelos irmão Doug e Dan Dowd a banda traz uma série de elementos vindos do Doom, Stoner, Psych, cena Grunge entre outros.

O álbum conta com a participação de diversos músicos que ajudaram os irmãos Dowd a dar vida ao trabalho. Isso poderia ser algo que interferiria no resultado final do trabalho, ter tantas pessoas envolvidas talvez poderia tirar um pouco da essência daquilo que os Dowd’s tinham em mente. Mas felizmente isso não ocorreu, a presença de todos envolvidos ajudaram a dar novas perspectivas à sonoridade da banda, que além de se mostrar eficiente é algo completamente cativante, logo na primeira audição do álbum eu já consegui assimilar bem aquilo proposto pela banda.

Citando o lado cativante da banda, a faixa de abertura “Equality” exemplifica bem isso. Ela tem todo um clima Stoner / Desert Rock repleto de groove, riffs com peso sob medida e um ritmo bem envolvente. (principalmente no refrão). “Can’t Break Free” apresenta um clima mais sombrio, tem uma abordagem mais dentro do Doom e Heavy Psych com guitarras repletas de um tom vindo do Blues. Os escapes psicodélicos da faixa são muito bem utilizados, que ainda conta com um solo frenético. “A Walk in the Dark” chega soltando um riff ao melhor estilo Black Sabbath e não para no clima retro por aí, a faixa desempenha bem o papel de fazer um resgate de sonoridades mais clássicas do anos 60 e 70, inclusive lembrando algo do Blue Cheer em certos momentos. Destaque para o ótimo vocal da Linda Rydelius, que nos faz o convite para caminhar na escuridão setentista da Stratus Nimbus na faixa.

“Galaxy Girl” poderia ser definida como uma jam cósmica pelo universo da Stratus Nimbus, a faixa tem uma abordagem bem acentuada do Stoner / Psych que grada instantaneamente. Um ritmo cadenciado guiado por uma série de vocais que trazem uma suavidade bem agradável de se ouvir. “You Take” possui um balanço interessante entre os ritmos, trazendo dois climas adversos ao longo da faixa. Uma parte mais amena onde a banda novamente mergulha na atmosfera mais sombria e o ritmo explosivo, repleto de riffs pesados e uma ótima performance do Doug na bateria. O desfecho do trabalho ocorre com a “Rain Jam”, cujo nome dá uma pista do que encontraremos na faixa. Uma tempestade de ritmos que vão do Stoner, ao Garage Rock e por fim mergulha no Psicodélico. Há de fato uma sample no final com trovoadas, fazendo uma boa referência ao título da faixa.

A produção do trabalho é o único aspecto que fica abaixo do esperado, as faixas foram gravadas em estúdio e localidades diferentes, mas não impede que a banda consiga transmitir suas ideias musicais. A banda recentemente entrou para o cast da Black Bow Records, mesma das bandas Slomatica, Tides of Sulfur e Warcrab, então podemos aguardar que a banda terá condições para entregar trabalhos com mais qualidade no futuro.

 

Tracklist:

01 – Equality
02 – Can’t Break Free
03 – A Walk in the Dark
04 – Galaxy Girl
05 – You Take
06 – Rain Jam

Doug Dowd: bateria; vocal (faixas 1 & 6)
Chris Buskirk: vocal (faixas 2, 4 & 5)
Linda Rydelius: vocal (faixa 3)
Dan Dowd: rhythm guitar (faixas 1, 2, 4, 5 & 6); lead guitar (faixas 1 & 4)
Tom Goddard: lead guitar (faixas 2 & 5)
Fabrizio Monni: rhythm guitar (faixas 3)
Colin Ragan: lead guitar (faixas 3 & 6)
Tom Davies: baixo (faixas 1, 2, 3, 5 & 6)
Luke “Canada” Shelley: baixo (track 4)

Anúncios

Um comentário sobre “Stratus Nimbus – Stratus Nimbus

  1. I was introduced to Stratus Nimbus recently and had some good moments listening to the band’s self titled work, idealized by brothers Doug and Dan Dowd the band brings a series of elements from Doom, Stoner, Psych, Grunge scene among others.

    The album has the participation of several musicians who helped the Dowd brothers to give life to the work. This could be something that would interfere with the end result of the job, having so many people involved could perhaps take away some of the essence of what the Dowd’s had in mind. But fortunately this did not happen, the presence of all involved helped to give new perspectives to the sound of the band, which in addition to being efficient is something completely captivating, so in the first hearing of the album I already managed to assimilate what’s proposed by the band.

    Citing the catchy side of the band, the opening track “Equality” exemplifies this well. It has a whole Stoner / Desert Rock atmosphere filled with groove, heavy riffs and a very engaging rhythm. (Mostly in the chorus). “Can not Break Free” has a darker mood following a Doom and Heavy Psych approach with guitars filled with a tone coming from Blues. The psychedelic escapes of the track are very well used, which still has a frenetic solo. “A Walk in the Dark” comes out dropping a riff to the best Black Sabbath and makes a rescue of more classic sonorities of the 60s and 70s, including something from Blue Cheer at certain times. Highlight for the great vocal of Linda Rydelius, that makes us the invitation to walk in the 70’s darkness on the track.

    “Galaxy Girl” could be defined as a cosmic jam by the Stratus Nimbus universe, it has an accentuated Stoner / Psych approach that stems instantly. A cadenced rhythm guided by vocals that bring a very pleasant softness to hear. “You Take” has an interesting balance between rhythms, bringing two adverse climates along the track. A more enjoyable part where the band again plunges into the darkest atmosphere and explosive rhythm, full of heavy riffs and a great performance of Doug on drums. The outcome of the work occurs with “Rain Jam”, whose name gives a clue to what we will find in the track. A storm of rhythms ranging from Stoner to Garage Rock and finally plunging into the Psychedelic. There is indeed a sample at the end with thunderstorms, making a good reference to the title of the track.

    The production of the work is the only aspect that is lower than expected, the tracks were recorded in different studios and localities, but does not prevent the band from transmitting their musical ideas. The band recently entered the Black Bow Records cast, same of the bands Slomatics, Tides of Sulfur and Warcrab, so we can wait for the band to be able to deliver more quality work in the future.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s